Sou colecionadora apaixonada por bonecas. Por gostar tanto delas, nunca me agradou a ideia de descartar uma boneca por ela estar velha ou estragada e foi aí que nasceu a vontade de aprender a restaurar. Aos poucos fui aprendendo que a restauração é uma arte, uma alquimia que necessita de paciência e dedicação, mas em compensação, nos devolve a beleza e a alegria. Sejam bem vindos e espero que gostem das minhas restaurações.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Leão de Pelucia, marca desconhecida, década de 90



"Gosto muito de te ver leãozinho ..." todas as vezes que olho para o resultado dessa restauração, me vem a memória a voz de Caetano Veloso cantando essa música. O mais interessante sobre essa restauração é que, eu não tinha a menor ideia de que bichinho seria esse. "Como assim?", vocês devem estar se perguntando. Bem, vocês vão entender quando virem a foto de como ele chegou aqui. 


Esse foi o bichinho que recebi da querida Samara para restauração. Ele fora seu amiguinho desde a mais tenra infância e participou de sua vida todos os dias desde então. O tempo e o uso continuo deterioraram demais o tecido, acabando com a pelúcia e deformando o que o brinquedo tinha sido um dia. Como a Samara o ganhou ainda bebê, ela não se lembrava de como ele era, então não sabia me dizer como esperava que ele fosse ficar. Bem, absolutamente "as cegas", lá fui eu. Comecei pela lavagem. Levou uma semana até que ele ficasse completamente limpo e eu pudesse ter uma noção real de seu estado.  O tecido estava muito podre, deformado, algumas partes totalmente inutilizadas, outras gastas demais. Ele precisava de uma troca total de tudo, mas isso não seria possível, afinal se trocasse tudo, ele perderia sua identidade. Então essa não era uma opção. Troquei a parte que um dia tinha sido branca e agora não restava mais sequer pelos. Reformei a costura para que ele voltasse a ter uma forma novamente. 


Conforme o montei e recheei novamente, percebi o contorno do que parecia um leão sentado. Comecei a implantar pelos na cabeça, onde não havia mais nada além de tecido fino e rasgado, e aos poucos uma juba começou a aparecer. Aí tive certeza de que ele era um leão. 

Fiz um rabinho e finalizei pintando onde o tecido estava gasto e não poderia ser trocado. Por fim, me deparei com esse fofo leãozinho. Quem diria, não é mesmo?

5 comentários:

  1. Eu sempre fico impressionada com suas restaurações. Ficou perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, xuxu ^_^ fico muito contente que você gostou ^_^ bjs bjs e uma ótima semana

      Excluir
  2. ficou muito lindinho !!!
    suas mãos são de uma fada encantada !!!
    maravilhoso trabalho;
    :o)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, xuxu ^_^ fiquei contente com o resultado dele, não sabia o que esperar rsrs Uma linda semana pra ti

      Excluir
  3. Nossa ele renasceu nss suas mãos de fada

    ResponderExcluir

Deixe um comentário. Sua opinião é muito importante